Notícia

ensino
  31 de Março de 2020  |   1595 visitas

Embaixada de Portugal em França tenta garantir segurança a portugueses em tempos de crise

O Embaixador de Portugal em Paris recomenda aos emigrantes que não saiam do país


Embaixada de Portugal em França tenta garantir segurança a portugueses em tempos de crise

O embaixador português em Paris, Jorge Torres Pereira, garante que a equipa diplomática ou consular em França está a funcionar dentro das restrições de confinamento obrigatório, aplicado a 17 de março, há precisamente duas semanas.

"Não há possibilidade de corresponder às solicitações que não sejam efetivamente urgentes, mas de resto os consulados continuam a responder a centenas, senão milhares de pedidos de informação, por e-mail ou telefone", afirma o diplomata.

Os prazos de validade dos documentos de identificação foram suspensos e apenas em situações de urgência se devem contactar os serviços consulares.

Jorge Torres Pereira afirma que foram suspensas todas as deslocações físicas aos serviços consulares para pedidos de documentação. "Neste momento, os utentes já compreenderam as medidas de confinamento e têm noção que este tipo deslocação não tem urgência. Uma situação de urgência seria, por exemplo, no caso de um falecimento em que fosse necessário tratar do repatriamento", esclarece.

Contudo o embaixador português em Paris diz "não ter conhecimento" que situações de urgência tenham sido registadas até ao momento.

Quantos ao repatriamento dos portugueses retidos no Jibuti, na Guadalupe e em Saint Martin, o embaixador Jorge Torres Pereira lembra que foram encontradas soluções.

"Essas situações também envolveram o consulado em Paris, mas estão em vias de resolução. Tínhamos uns casos efetivamente na Guadalupe, em Saint Martin e Jibuti, mas foi possível dar uma solução satisfatória", garante.

O embaixador Jorge Torres Pereira lembra aos cerca de um milhão de lusodescendentes que não saiam de França, "muitas pessoas não perceberam a gravidade da pandemia”.

"Quero chamar a atenção para os riscos neste período de contaminação ativa em que estamos, e que levam a que seja formalmente desaconselhado que as pessoas pensem em deslocar-se, nomeadamente para viagens entre países, numa altura em que as próprias autoridades francesas querem, a todo o custo evitar, as deslocações dentro dos próprios países", destaca o embaixador português.

A Covid-19 já tirou a vida a 3024 pessoas em hospitais franceses. Em 24 horas, morreram 418 pessoas, neste que é o maior aumento diário de mortes desde o início da epidemia em França.


2016 © Consulado Geral de Portugal em Paris
Site desenvolvido por Luis Bernardo